A morte chegou. E não pretende ir embora.

No começo do século XIX, Régis espera que sua vida como escravo seja esquecida no passado ao se tornar o cônsul haitiano na nova nação, chamada Brasil. Porém, um navio negreiro chega ao porto da cidade de Vaz da Cunha, trazendo algo totalmente inesperado. E absolutamente mortal.

Deixe uma resposta